quarta-feira, 4 de maio de 2016

04 e 05/05/16 ocorre o Trabalho de Planejamento Estratégico para gestão 2016 à 2020

Dias 04 e 05 maio na Casa de Eventos Capuchinhos/ Porto Alegre.

Já está em curso o trabalho de planejamento estratégico para a nova gestão 2016 a 2020. A primeira pauta definiu as prioridades elencadas no CONGRESSO ESTADUAL DA FEESSERS, que aconteceu em março, em Arroio do Sal, com acréscimo de alguns pontos e ajustes. 

Os pontos levantados foram: organizar o combate ao calote que o governo do estado vem praticando contra hospitais e trabalhadores (estes sofrendo diretamente com a fsltamou atrasos de salários, entre outros fatores); financiamento ao sistema sindical e atos anti-sindicais; violência contra a mulher; recuperação e manutenção do Piso Regional; organização contra a supressão dos direitos trabalhistas e previdenciarios advindos do Golpe de Estado em andamento no país e Campanha Salarial Unificada.

Neste momento, segue a leitura do Estatuto da Entidade, para que todos se apropriem dos termos nele contido. 

A coordenação dos trabalhos está sendo feita pelo presidente do Sindisaúde Santa Rosa Lino Puhl e pelo diretor financeiro da FEESSERS Carlos Weber.




segunda-feira, 14 de março de 2016

Empregado ganha 2 novas hipóteses para falta justificada ao trabalho pela CLT

Foram adicionadas duas novas hipóteses em que o empregado pode faltar o seu trabalho sem prejuízo do recebimento do seu salário, que passou a valer com a publicação da lei 13/257

Antes da lei, eram 9 os casos em que  o artigo 473 da CLT permitia que o empregado poderia faltar o emprego sem ter desconto no salário, e a nova lei adicionou mais 2 hipóteses. Saiba quais são:


Art. 473 - O empregado pode deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário:

1) X - Até 2 (dois) dias para acompanhar consultas médicas e exames complementares durante o período de gravidez de sua esposa ou companheira;

2) XI - por 1 (um) dia por ano para acompanhar filho de até 6 (seis) anos em consulta médica.

Fonte

sexta-feira, 11 de março de 2016

XII Congresso Estadual da Feessers 2016 - 10 e 11/03


O XII CONGRESSO ESTADUAL DA FEESSERS acontece entre os dias 10/03 e 11/03 no município de Arroio do Sal, na Colônia de férias do Sindisaúde Caxias do Sul. 

Este é um importante momento para debater os rumos da saúde em meio à crise, mobilização dos trabalhadores, violência contra a mulher e eleger a nova diretoria para a Federação dos Trabalhadores em Saúde do RS - FEESSERS de 2016 a 2020.

A Violência contra a Mulher é o tema do painel que reinicia os trabalhos do segundo dia do XII CONGRESSO ESTADUAL DA feesser. Na mesa as palestrantes Maria Salete Cross, técnica de enfermagem, presidente do sindicato dos Empregados em Saúde de Chapecó e 2a. TESOUREIRA da CNTS e Maria Eunice Wolf, Secretária de Desenvolvimento Social de Canoas, com a coordenação da presidente do Sindisaúde Passo Fundo Terezinha Perissinotto e presidente do Sindisaúde Bagé Elaine Fátima de Oliveira.


Ontem à noite, com este mesmo tema, ocorreu um esquete teatral que impactou os presentes, pela força com que o tema foi apresentado. O grupo Válvula de escape faz parte do Projeto Teatral CICATRIZ da FEESSERS, que em alguns momentos levará o tema de uma forma mais visual e ao mesmo tempo concreta, uma espécie de espelho mostrando situações que muitas mulheres vivenciam caladas em seu dia a dia.

Hoje estão sendo apresentados dados e provocações aos homens e mulheres presentes. A história das mulheres, os números da violência, os casos, tudo vai demonstrando o acerto com a discussão deste tema, que será tratado ao longo do ano.

Fonte: Feessers

quinta-feira, 10 de março de 2016

Licença paternidade foi ampliada para 20 dias

A presidente Dilma Rousseff sancionou integralmente, sem vetos, o Marco legal de atenção à primeira infância (de zero a 6 anos). A sanção será publicada nesta quarta, 9, no Diário Oficial da União. O texto prevê, entre outras medidas, o aumento da licença paternidade de 5 para 20 dias


O que muda nas regras da licença-paternidade?
A lei possibilita que a licença paternidade tenha mais 15 dias, além dos cinco até agora estabelecidos por lei. A regra só vale para os funcionários das empresas que fazem parte do Programa Empresa Cidadã, que já estende a licença-maternidade de quatro para seis meses.

Quem tem direito a esta licença?
Pode pedir o benefício o funcionário da empresa que aderir ao programa, desde que até dois dias úteis após o parto e comprovada a participação do pai em programa ou atividade de orientação sobre paternidade responsável. O texto não especifica quais programas são estes.

As novas regras valem para pais de filhos adotivos?
Sim. A prorrogação da licença também vale para os empregados que tiverem guarda judicial para adoção.

O pai que tirar a licença receberá todo o salário?
Sim. O texto diz que "o empregado terá direito a sua remuneração integral", assim como a mãe em licença-maternidade.

Qual o benefício para a empresa que optar pela licença prorrogada?
O programa permite a empresa deduzir dos impostos federais o total da remuneração do funcionário nos dias de prorrogação da licença-paternidade, como já ocorre com os dois meses extras de licença-maternidade. A regra só vale para as empresas que têm tributação sobre lucro real.

Qual a obrigação do pai que tirar a licença de 20 dias?
No período da licença, os pais e as mães não podem exercer qualquer atividade remunerada e a criança tem de ser mantida sob os cuidados deles. Se essa regra for descumprida, os funcionários perdem o direito à prorrogação.

Fonte
Fonte

quinta-feira, 3 de março de 2016

Mínimo regional tem aumento de 9,6%


A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou na tarde desta terça-feira, dia 01 de março de 2016, um reajuste de 9,612% no salário mínimo regional. Foram 38 votos favoráveis dos deputados estaduais e três contrários. Com isso, os valores ficam entre R$ 1.103,66 aos R$ 1.398,65. 

O projeto de lei 15/2016 recebeu emendas, mas que não foram aprovadas em plenário pelos deputados. A proposta segue agora para sanção do governador José Ivo Sartori. Os novos valores entram em vigor a partir da data de publicação da lei e são retroativos a 1º de fevereiro de 2016.

A proposta foi elaborada pelo governo do Estado a partir de um cálculo da Fundação de Economia e Estatística (FEE), que considerou a variação do salário médio dos trabalhadores do setor privado nacional apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) entre o terceiro trimestre de 2014 e o mesmo período de 2015 (último dado disponível).

O mínimo regional tem cinco faixas salariais, sendo que os trabalhadores da saúde se encaixam no nível II, onde o mínimo passou para R$ 1.129,07.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Novo escritório jurídico do Sindisaúde VS: Woida, Magnago, Skrebsky, Colla e Advogados Associados

É com prazer que anunciamos que estamos trabalhando com nova assessoria jurídica, feita pelos advogados da Woida, Magnago, Syrebsky, Colla & Advogados Associados.


"A excelência na defesa dos direitos dos trabalhadores. Este é o principal compromisso do escritório Woida, Magnago, Skrebsky, Colla & Advogados Associados (OAB-RS 815), que desde 1976 vem desenvolvendo atividades de assistência, consultoria e assessoria jurídica a entidades sindicais do Rio Grande do Sul. Nossa atuação é regida pela relação de confiança com nossos clientes e pela busca de sua satisfação através de um atendimento qualificado.

Acreditamos no exercício de uma advocacia atuante, que propicie o reconhecimento e o respeito aos direitos dos cidadãos. Militamos no campo do direito pela valorização dos trabalhadores e pela expressão dos princípios de justiça social.

O escritório Woida, Magnago, Skrebsky, Colla & Advogados Associados tem a experiência de quem já atendeu mais de 100 mil clientes. Nossa trajetória acompanha o desenvolvimento do movimento sindical gaúcho. A realidade de cada categoria representada pelas entidades que integram nossa carteira de clientes é a realidade de nossos advogados, presentes diariamente nas sedes sindicais.

Atuamos nas áreas trabalhista, previdenciária, acidente do trabalho e direito público, bem como no desenvolvimento de novas ações que permitam atender amplamente as questões jurídicas apresentadas por nossos clientes."